quarta-feira, 29 de abril de 2009

Futilidades, ok? Ok!

Tem horas que a gente se pega fazendo certas coisas que não entendemos porquê. Por exemplo: assistir The Hills. A série da MTV americana retrata um grupo de amigas/inimigas tentando sobreviver em Hollywood. O que na verdade parece bem fácil já que todas dirigem BMWs conversíveis, moram em casas enormes com piscina e saem para os melhores lugares da cidade toda noite.

As mocinhas do elenco de The Hills que já está na sua 4ª temporada

O mais impressionante são os diálogos. Nunca se conclui frase nenhuma e todas são recheadas de "It was like" ou "You know" que sempre deixam a ideia no ar e o telespectador boiando. Ontem mesmo um casal "iô-iô" resolveu discutir sua relação. Os dois falaram, falaram, falaram, se abraçaram e (clique aqui para ver parte da conversa)...não sei! Entre acusações e declarações como "Você não se esforça" e "90% do tempo que passamos juntos é divertido", terminou com um abraço e uma série de "oks".

Voltaram, se separaram? Se amam, se odeiam? E por que eu ligo pra isso? Não sei, só sei que fiquei curiosa e tive que recorrer ao Google para entender a cena. Só então descobri que eles voltaram e depois ainda foram morar juntos.

A moral disso tudo é que eu descobri que americanos sem um roteiro simplesmente não sabem falar e que os jovens brasileiros não estão tão mal. Entre 'manos' e 'minas', pelo menos, ainda se dão ao trabalho de finalizar suas frases.

Obs: Slide com novos selinhos atualizado.

45 comentários:

Leandro disse...

Ja' viu Greek? Deve ser tão construtivo quanto "The Hills"

Pelo menos vc (e eu) consegue matar o tempo com essas séries inuteis :-)

Bertonie disse...

Odeio.
Séries e muitos dos filmes que falam sobre o "badalado estilo de vida dos alunos americanos" só mostra um bando de gente de 25 anos fingindo que tá no colegial, com carros novíssimos, lindos, casas luxo e sedução e escolas que são facilmente confundidas com a casa da rainha da Inglaterra.
Tá certo que o estilo de vida de lá é mais moderno e blablabla do daqui, mas eles exageram pacas, viu ?
E olha, a diferença entre os jovens brasileiros e americanos são curtas - no sentido que você falou mesmo, hihihi.



beigos mil

Marcus Vinicius disse...

Oi moça bonita!

Não tenho conhecimento de causa para falar desta "série", mas fico feliz que ao menos nisso nossos jovens estejam melhores que os Estadunidenses!

PS: Imagino que as feiras de ciências devem ter sido inesquecíveis com as peças destes caras! rsrs

bjs

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

Hmmm Aline... tb acho mto fútil essas histórinhas de 'sobrevivência' americana. haehaiue e as competiçoes entre jovens filhinhos de papai e etc... se eles caem na vida real entao heinn!! kkkkk...

bjus

M. disse...

Linoca, eu sou um ser viciado em seriados, mas só em Cold Case, Criminal minds e Grey's Anatomy. :D


Bjos!!!

Rosemeire Polegato disse...

Você fez o mesmo que eu. Fala se não da um ódio quando você descobre que não significa nada. Eu tive um problema sério com a palavra "though" no fim da frase. Todas as frases aqui terminam com though e é óbvio percebendo que não tinha sentido algum dentro da frase, ocorri ao google. E quer saber? Não tem, eles falam por falar. Por isso que eu amo o português. E até os próprios canadenses dizem que o português do Brasil é uma língua gostosa de ouvir. Bjs.

Ryan disse...

São tantas séries... Mas esta em particular eu não conheço e nem nunca ouvi. Assistia Heroes (na verdade assisti apenas a primeira temporada u.ú) asoiudhasioudhioas!

Bom, gostei do seu blog!
Estará linkada a partir de agora!

;D

Teilor disse...

Nos últimos dias, quando não tenho nada para fazer, o que é muito difícil, eu assisto Ugly Betty. Não é uma série maravilhosa, mas é do tipo bem fácil de acompanhar: drama, romance, comédia, critica social de leve.

Bianca disse...

Nunca tinha escutado falar sobre essa cultural série. As pessoas não tem mais o que inventar né?
E com certeza isso deve dar ibope.
Afinal, mais uma futilidade no nosso cérebro não dói, nao é?
hahaha

Beijos

Marcus disse...

não conheço essa serie, mas pelo oq vc falou deve ser chata!
kkk

Willyan Cordeiro disse...

Tem outra que passa na Mtv, chama Living on the Edge! Tipo Aline, é nesse mesmo estilo. Dá a sensação de que se é muito fácil viver. Uns episódios atrás aí, a mina lá foi dar uma festa e contratou uma mega estrutura, tipo, igual umas que se usa na minha cidade em festas "grandes", ehehhehe!!

Mas fazer o que se esse tipo de formato faz sucesso? Heehhe...

Série americana gosto mesmo é de Lost (clichê), Californication e Cupid...

Bjãoo !

Willyan Cordeiro disse...

Sobre esse caso fotografado aí: Tipo, o Daniel Dantas ia falar o que? Na verdade acho que foi "honesto" da parte dele ficar calado, pois ele sabe o que fez e merece pagar as puniões, se é que esses vão ocorrer !!

Bjão

Simple Me disse...

Costumo dizer que esse tipo de programa serve para oxigenar o cérebro!
Gostei daqui...

Ariana disse...

To bem por fora do assunto, nunca ouvi falar nessa série! Oo

bjo

Ariana disse...

To bem por fora do assunto, nunca ouvi falar nessa série! Oo

bjo

Nathália Monte ;D disse...

ta vendo kkk agente presta!!kkk
beijO

Groo disse...

Sabe que às vezes eu me sinto meio deslocado? Porque eu vejo uma quantidade considerável de pessoas que veneram, que não perdem essas séries enlatadas todas e eu não sei nem do que se trata.

Imagine..."Friends" pra mim é "Amigos" e só. "Sex in the City" eu achava que era filme de sacanagem. "Heroes" eu achava que era uma reedição da boa e velha "Sala de Justiça". "Grey's Anatomy" não sei nem do que se trata. Só conheço mesmo de assistir uma vez ou outra "House" e o tal CSI.

Mas deixa pra lá. Esta série que você comentou é bem instrutiva, não? Os papos dos mano e das mina tem bem mais conteúdo...ok. Yeah. You know. ok.

abs!

PS: Sim, Nostradamus deve ter "previsto" a gripe do porco mesmo...logo vão encontrar.

Deborah Fernandes disse...

iiiih todos os seriados norte-americanos sao assim!
hahahaha
Gossip Girl é um deles e eu nao PARO de ver!
hahahaha
reaalmente sao suuuper "construtivos"!
AMEI.
beeijocas :*
PS: to te seguindo, okz?

ChulapA disse...

hehhehe nunca vi esse seriado
pelo jeito nao estou perdendo mt coisa heheehe...eu ja prefiro um big bang theory, so pra dar umas risadas... :D

~.Lígia disse...

Hahaha, deve ser bem parecido com "Living on the edge". Outro dia vi o comercial.
Mas nem assisto. Tenho passado longe da TV...
Como você disse, pelo menos o povo aqui termina as frases. Já não se fazem mais seriados americanos como antigamente...rs

Beijos mocinha! Bom feriado! :)

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

Esse seriado parece divertido, já ouvimos falar bem dele, mas nunca assistimos!
Beijos nossos!

Thaís A. disse...

Americano acha que tem uma ideias tão boas mas na verdade são péssimas x.x

Renan Barreto disse...

Verdade Aline. Os brasileiros têm muita criatividade e sabem improvisar muito bem. E pelo que vc falou desse programa tosquésimo, malhação não deve estar tão ruim rsrs Esquece o que eu disse. rs

bjo
Valeu!

Maldito disse...

É mais ou menos como o mundo maravilhoso da Malhação onde todo mundo tem credito no celular,...mas com sexo!
Bjs

Eduardo Araújo disse...

Com certeza os americanos estão pior na fita! Toda vez que alguém fala mal de letra de pagode, axé ou funk e critica "que vergonha do Brasil...", eu mando um..."Então vai ver as letras de hip hop...."

Não estamos tão mal não!

=)

Bjocaaaa

Alice disse...

só vi um pedaço,mas achei besta demais! sei lá,meio bocó pra mim!
parabéns pelo vejablog!

Desabafando disse...

Adorei seu blog, seus textos....vou linkar no meu se você me permite, assim posso acompanhar sempre! Sou nova nesse negócio, passa depois pra espiar o meu!

adenilson disse...

primeiramente parabens pelo selo e pelo comentário da cabeça vazia da josi
kkkkkkkkkk
sobre conversas vazias.
eu jah sentia isso no seria the osbournes..
e na futilidade do seriado man and wife sei lá q passa na mtv...
axo q a frakeza deste pessoal americano em concluir dialogos..raciocinios ..é equivalente a fraqueza do jovem brasileiro q se rende as drogas...
ou dakela garota q sai ki nem puta dançando funk...e tm gnt q ainda chama akilo d musik..
claro se essa conversa americana era dialogistik....entao o funk é a nata da mpb.@

enfim. ..
tirando a parte da droga eu concordo com tudo q eu falei iaushiuahuas ops escrevi xD~

brigado por ter passado lá no
www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br
um ótimo feriado com FDs
abraços
e tá convidad a voltar lá pq tem novidades.
inté mais

Leandro disse...

A única diferença é só terminar as frases, colocar o ponto final. Porém eles são exatamente iguais, não tem nada na cabeça e só se preocupam com futilidades.
Beijão

Carla P.S. disse...

Hahahahahahhahaha...
Com certeza..
Parabéns (quanto ao post anterior)!!
Tu mereces, és clara e tem conteúdo interessante.
Um chimarrão pra ti, já no feriado. Beijos.

Fernanda! disse...

Mandou bem Aline, mais um texto inteligente, te leio sempre guria adoro!

Essas series americanas só encaro e curto muito é smalville, pode falar q é futil, mais eu adoro! ahahah


Bjos de luz menina do sorriso lindo!

Jonathan Flexa disse...

O seriado é feito para jovens, digo público adolescente. Esses por sua vez também são vários e cheios de relacionamentos "iô-iô". Acredito que haja toda uma rede de altos estudos por trás disso, com mensagens subliminares e tudo mais. Viajando aqui.

A.S. disse...

Um belo texto, escrito num estilo muito particular, onde se demonstra que todos temos uma tendência para desvalorizar o que é "Nosso"!


As minhas felicitações!

.Txia. disse...

Como já disseram,deve ser parecido com "Living On The Edge". Eu até gosto desses tipos de séries, mas tem uma em particular que me irrita (mas que assisto assim mesmo!): My SuperSweet Sixteen. É da MTV americana e é do mesmo estilo: um monte de adolescentes patricinhas(e patricinhos!) torrando dinheiro com bailes de debutantes. Chega a dar nojo vendo o quão esnobes e fúteis são aquelas garotas, que ainda se "revoltam" quando não conseguem chamar a Beyoncé,o Eminem ou qualquer outro artista famosão para tocar na festa. Eles sempre ganham carrões no final (sob os olhares invejosos e falsos dos amigos puxa-sacos!)e realizam todo tipo de extravagância.
Acho uma injustiça porque a grande maioria é mimada e nem sabe dar valor ao que têm. Mas o melhor foi o que a MTV fez depois: notando isso,criou um outro programa chamado "Exiled". Nele,os aniversariantes mais chatinhos foram enviados para comunidades isoladas em outros países para passar uma semana vivendo (e trabalhando!)como os habitantes de lá,como numa viagem de intercâmbio. Só assim,vendo que existe vida além das limusines,que eles receberam uma lição de humildade! Adorei.

Tailany Silva disse...

É por isso que eu amo Gossip Girl. É legal e eu entendo tudo que tá acontecendo... :)

Kenia disse...

É verdade, todos os jovens modernos falam em outro idioma! E o pessoal na internet também!

Moça do Fio disse...

Barbie,

Mais uma vez fico sabendo de algo pela primeira vez através do teu Blog.

Não conheço este seriado (?), mas até imagino o quanto deve ser angustiante ver estas falas não-concluídas.

Ah, eu estava com problemas no pc... por isso a demora em vir aqui.

Beijim.

Anaa Bia ;) disse...

Poxa, eu falo algo além de 'mano' e 'mina', então vou me sentir no direito de ser superior a estes jovens ricos americanos ! ahahaha

Série boa mesmo é House, já assistiu ? Ah, é viciante !

Beeijo :*

Rosangela disse...

OI...

Bom eu não assito esta série, porém assisto outras que tb retratam esta verdade, os jovens americanos, não tem muito conteúdo, são meio futeis, pelo menos esta é a idéia passada nos filmes e série4s que retratam a juventude norte americasa, e isto é uma pena...

Beijos poéticos

Gilgomex™ disse...

Parabéns pelo Vejablog... Eu ainda não assisti essa, mas é tipo um reality, né??? Eu não consigo assistir realitys americanos... Acho que nunca vou conseguir.

Bárbara. disse...

voce falou tuuudo, aline!
séries americanas pra mim são só as de plantão médico e CSI. HAHAHA

beijoooos

Flávio disse...

Eu também ficava viajando, mas não sabia se o problema era EU!!! kkk

C. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
C. disse...

O único seriado que curto é o Dr. House.
Sao temas pra lá de didáticos, e vc nunca se entedia por nao ter entendido alguma coisa, pelo contrário, quer sempre mais!

www.sualista.com.br disse...

www.sualista.com.br