quarta-feira, 8 de abril de 2009

Triste futuro do futuro do país

Costumo ser uma pessoa bastante crítica, com pitadas de ironia e sarcasmo, e às vezes sou até chata por exigir a perfeição o tempo todo. E simplesmente me enlouquece ver certas coisas que eu não posso concertar. Eu choro, grito, esbravejo e não tiro aquilo da cabeça.

E ontem foi um desses dias. Eu passava por uma avenida bem movimentada do centro de São Paulo quando vi um menino, de seis ou sete anos, dormindo profundamente no chão de um ponto de ônibus. Ele apoiava a cabeça em uma jaqueta de moletom surrada, assim como suas roupas . Estava descalço, agarrado a uma sacola plástica e aparentava estar sozinho. Depois de analisar suas roupas e formular mil perguntas na cabeça eu reparei em um detalhe: ele chupava o dedo enquanto dormia.

Pensem em crianças fofas das propagandas de fraldas veiculadas na TV, aquilo era o oposto. Principalmente porque ninguém ali o achava fofo. Todos parados naquele ponto de ônibus se afastavam dele, mal o olhavam, como se fosse uma cena rotineira. Só eu ali fiquei chocada? Pior, fiquei paralisada. A cabeça estava a mil, mas o corpo não sabia qual daqueles pensamentos obedecer.

Tive que me mexer, as buzinas já estavam furiosas atrás de mim. Mas aquela cena foi embora comigo. Acho que agora entendo o que é ser assombrada por uma lembrança, principalmente aquelas que nunca será possível mudar. Aquele menino, provavelmente, está agora pedindo esmola nas ruas como muitos outros. Mas aquele dedo na boca foi o que mais me tocou. Uma criança que ainda chupa o dedo não poderia estar dormindo na rua, sofrendo como quem fez por merecer. Não é uma doença que pode ser curada, não é um dia ruim que ainda vai melhorar. É um futuro triste que nunca vai mudar.

Mas o que fazer para mudar? Mas o que fazer para mudar? Mas o que fazer para mudar? Mas o que fazer para mudar?

50 comentários:

Philip Rangel disse...

Bom isso é nosso país ...nem sempre temos alegrias ne...qm dera se tudo fosse perfeito....

bjos

Bertonie disse...

Nossa, quando li o titulo achava que era daquelas previsões, tipo: No futuro a China vai ser o bambambam da parada, os EUA o grande shopping center e o Brasil o grande produtor de comida. hm -n

O triste, Rivas, é que a gente acaba se acomodando a isso. A gente olha mendigos e crianças vivendo nas ruas, em meio a drogas, violência e tudo que os becos escuros e sujos tem a oferecer. Para quem tem cede, qualquer água é suficiente!
O fato é que isso nunca vai mudar - e se mudar é por causa do anti-Cristo (pare de brincar com isso, Bertonie!). Enquanto a Terra girar ao redor do dinheiro sempre haverá violentas contradições, sempre haverá o milionário e o miserável, "o deputado e a prostituta" como dizia Fernando Sabino.
Triste, repugnante até...



beigos mil

Bertonie disse...

' sede

GrandeR@O disse...

não vender as suas ideologias e lutar por elas
já é alogo grande

Jac. disse...

Me faço essa pergunta constantemente!
O que fazer para mudar??

E a única resposta que me ocorre é:
escolhendo melhor os dirigentes do nosso país,
os que nos representam.

A corrupção é o ralo..

Mas aí caio num outro problema.
O mais crucial, o que dá origem a
todo o resto...
Como mudar a educação do nosso povo??

E aí, caio...deixa pra lá...é
um círculo vicioso!!!

Abraço.

Renan Barreto disse...

Olha, Aline... Eu também fico muito triste. Um dia já até sentei com um desses meninos pra conversar. Bem, eu sozinho não pude fazer nada a mais do que comprar um lanche pra ele. O que adianta os programas sociais se quem depois as pessoas dormem em suas camas gostosas de dormir e as crianças nesse estado têm que dormir em papelões? Eu não tenho a resposta que você procura, talvez por incompetência mesmo. Não consigo assimilar que o ser humano possa tão facilmente achar que o outro é descartável. Enfim, eu tento fazer a minha parte... MAs ela está longe de ser o bastante...

Aline, tem uma paradinha pra vc lá no Melhor Opinião.

bjo

Fiquei triste depois dessa sabia...

O negócio é saber votar ano que vem!

Jhennifer Cavassola disse...

Preciso que leia essas duas postagens, nelas estão minhas respostas.

http://mulherdiferente.blogspot.com/2008/08/controle-de-natalidade.html

http://mulherdiferente.blogspot.com/2008/09/mendigos.html

Sonho com um país melhor! Um país que as pessoas não tenham que verem o outro passando fome, para ter um carro que voa. Para mim, a educação, a conscientização política e nossa conscientização são à base de tudo, e da tão esperada mudança. Acho que cada um tem que fazer sua parte. (Jhennifer Cavassola)

Beijos

Jonathan Flexa disse...

Aline,
O foco do seu texto é a observação da criança, mas a contemplação só é útil para escrever. O ridículo do Lula oferece dinheiro para ajudar os desabrigados na Itália quando brasileiros estão longe de dignos padrões mínimos. Assim, esqueçamos o poder público, eles só aparecem em meados de outubro. Nesse ponto me agrada mais a iniciativa privada, pessoas abastadas ás vezes engajadas junto a Igreja - através de sopões, coleta de cestas básicas, roupas, brinquedos - fazem mais por essas pessoas nas ruas do que qualquer um de nós. Pode não resolver na raiz do problema, mas conforta ajudados e ajudantes.

Leandro disse...

é complicado...

Eu faço outra pergunta agora. Onde esta' o estatudo da criança e do adolescente nessas horas? Onde esta' a comissão de direitos humanos?

A minha impressão é que os representantes dessas "entidades" so' aparecem para defender aqueles que ja' mataram 5 ou 6 pessoas E quando tem a midia por perto.

Jessie. disse...

Cenas como essas sempre me incomodam também. E nunca sei o que fazer. Sempre dou algum dinheiro para quem pede nas ruas, ou vendem coisas nos onibus. Mas sei que não adianta muito e nunca sinto que realmente fiz algo pra promover mudança. Às vezes me pergunto se não acabo continuando um ciclo sem fim.

Cadinho RoCo disse...

Se quisermos de fato mudar situações de tanta miséria neste Brasil, nós que somos sensíveis e atentos a tais aberrações é que precisamos de impedir que os pais dessas crianças e sers de postura semelhante votem e elejam o que temos hoje de representação pública nos três poderes consituídos pela nossa República Federativa do Brasil.
Cadinho RoCo

ChulapA disse...

realmente é triste, mas vc tocou o ponto principal, o que fazer....
;/

Rochelly. disse...

ai que triste :(
ele vai perder [ou ja perdeu?] sua inocencia pras ruas, pro mundo, e é um futuro traficante em potencial ;~
detesto essas coisas, ele nao teve nem escolha, nem pode decidir se queria estudar e ser um profissional de sucesso, ou ir pro mundo e virar traficante.

isso só acontece no brasil?

zoiandu disse...

tbm sou perfeccionista e ironica por natureza

Rosemeire Polegato disse...

Nossa Aline, não pude deixar de comentar. É muito descaso com o povo. Enquanto isso o nosso presidente faz a boa ação dele, envia comida(doações) para os países em guerra. Sera que faz algum sentido?

Amandiinha disse...

'Pensar melhor antes de escolher os
dirigentes do nosso país !!

É o único jeito, tendo dirigentes que faz alguma coisa, pois eles que dão as ordens aqui !!

Aah que inveeja !! Morumbii?!!
Tenho tanta vontade de ir aee, aah vc mora em são paulo?!

São Paulo Campeão, sempre sempre e sempre !! ♥*
Como eu te amo Tricoolor !! ;D

Beeijus, e aproveite por miim !!

Moça do Fio disse...

Aline,

Também não sei o que fazer para mudar, para evitar que cenas como estas que você viu não sejam tão corriqueiras. E o pior, é que não causa mais impacto. O máximo que as pessoas fazem é desviar o caminho.

Vamos mudar o mundo?

[a gente arranja um jeito de descobrir como]

;-)

Beijo.

Thales Rafael disse...

Realmente, seu texto e o meu tem muito em comum. Eu chuto uma resposta para a sua pergunta, que é a verdade da minha vida, mas infelizmente parece ter morrido com a maioria dos camaradas do século XX: o socialismo. O investimento pesado de um país socialista é a educação e a moradia. Assim, cenas como essas não acontecem.

Além disso, seu texto revelou uma angústia parecida com a minha: o que fazer? Como saber que as pessoas ignoram esse tipo de miséria sem nenhum pudor e ainda assim caminhar tranquilo? Acredito que nós, eu e você - em comum, jornalistas - devemos nos sensibilizar com isso. A minha saída foi a autocrítica por não ter feito nada. Você, encheu-se de indagações assim como eu. Mas acho que já fizemos nossa parte em um ponto: nós escrevemos e pensamos sobre a situação degradante dos meninos que dormem na rua e mexem no lixo. Recusamos a ingressar na maioria e simplesmente ignorá-lo, apesar de eu ter feito isso por um tempo. E, Aline, andei pensando: tudo isso é uma desculpa muito bem arquitetada para nos livrar da culpa. O argumento de que nada mais nos atinge e somos blasé a tudo não pode ser verdade. Até pode acontecer, mas se quisermos responder a pergunta do final do seu texto, devemos ver essas crianças com outros olhos e imaginar outro futuro.

C. disse...

Se nós não construirmos uma ponte capaz de unir a classe mais abastada da nação, com a maioria de excluídos do convívio social, não haverá então Bolsa-Preguiça capaz de nos livrar do tsunami social que se forma diariamente em nossas ruas, pronto para explodir a qualquer momento.

Pouca gente se importa e é bom saber que você está aí e que se importa também. Mas concordo, o que fazer??

Groo disse...

Cheguei aqui por indicação do blog do Renan, o "Melhor Opinião" e realmente valeu a pena.

Eu me deparo com casos incríveis de crianças desamparadas todos os dias. Sou professor também da rede pública e vejo crianças na faixa de seus 10, 11, 12 anos sem perspectiva nenhuma e sofrendo horrores quando estão fora da escola. A escola, aliás, deixou de ser aquele local onde se estudava para virar uma espécie de "posto de serviços", pois perdi a conta de mães que aparecem na escola pedindo orientação e ajuda para lidar com os filhos, como mantê-los longe de drogas, como "discipliná-los", essas coisas.

Estas crianças que moram em bairros periféricos já vivem todo o tipo de exclusão possível. E crianças abandonadas que vivem perambulando pelas ruas são praticamente "invisíveis" ( notadas por um ou outro, como você e o Renan), serão apenas números estatísticos, nada mais.

A solução? Bem, pagar um salário mínimo como salários para deputados, vereadores, senadores e utilizar toda essa grana que hoje é gasta com seus altos salários e ajudas de custo utilizando-as nas escolas de educação infantil já seria um bom começo, mas sempre tem os "Tenorinhos Magalhães" à espreita. Mas realmente não sei o que fazer. Poderia citar algumas ações, mas o que deveria acontecer antes seria uma mudança nos valores e comportamentos das pessoas - até para não se deixarem levar pelos dentes dos políticos.

Como citaram o Lula nos comentários, posso dizer que a coisa está ruim, mas poderia estar muito pior ( eu que rodo este sertão baiano percebo que a bolsa-família foi a salvação de muita gente).

Mas chega. Escrevi muito. Pena que pouco se aproveite.

abs!

Minnie_ disse...

É horrível se sentir impotente, ver que não se pode mudar o mundo, estabelecer os nossos limites nele. A realidade pode ser muito drástica, nos mostra verdades como tapas no rosto.
Eu tmb quero a perfeição. Mas não posso simplesmente olhar e me revoltar, preciso fazer mais. Preciso fazer com que o momento em que olhei a triste verdade me faça mudar. Me faça perguntar.

Um beeijo!

Thaís A. disse...

Pois é, muito triste pensar que o nosso país está nessa situação. E a coisa mais difícil de se pensar é uma resposta para sua pergunta: o que fazer?

Alice disse...

Olha Li,não vou mentir pra você,essas cenas até me chocam na hora,mas passa um tempo eu esqueço,e a maioria age como eu,e pior,ainda tem aqueles que nem se chocam! O que me irrita de verdade,e fico assombrada pela lembrança é desperdício de água,gente lavando calçda com água,enchendo piscina,cano estourado sás coisas! mas como vc disse no fim,o que posso fazer? eu até posso,mas sozinha não adianta!

Marcus disse...

É dificil ver essas coisas, e não poder fazer nada, até poderia fazer, mas fazer só pra uma pessoa, se existe milhares asim? =/

Lucas C. disse...

cena parecida aconteceu cmg.

um garotinho parou, pediu uma folha do meu caderno - com certa autoridade - e eu antes que a moça(ARIADNE) que andava cmg desse a folha, eu perguntei pra quê ele queria, mesmo sabendo a resposta óbvia, pela situação, por todo o contexto da cena.
e ele com toda autoridade da voz,
talvez a unica coisa que lhe tenha sobrado - a autoridade da voz - disse:

- Fumar craque!!

não me choquei. não sei porquê.
(mas também)não esqueci.apenas guardo.

Taiane disse...

Fico muito aborrecida com essas coisas, também tenho imagens dramaticas como essas na minha lembrança, e me fiz a mesma pergunta : o que fazer pra muda?
eu sozinha, não vo consegui nada !
aquele é um menino, pensa em tantos outros que existem ... :'[
Que Deus os abençoe !

beeeijos :*

Vinícius*Magalhães disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vinícius*Magalhães disse...

A ente pode mudar tentando tomar as nossas medidas. Ajudar da maneira que sabemos, da maneira que podemos. Existem muitas ong's não governamentais no Brasil que cuidam de crianças como essa que vc viu. Aqui no Rio tem uma conhecidissima, a diretora até fez parte do documentario do 174. Desculpe esquecer o nome dela e da ong, mas vou dar uma pesquisada. O Fato é que faltam o bom senso de muita gente de querer simplesmente ajudar. E essas crianças acabam se sentindo melhores e mais seguras onde estão, ali mesmo na rua. O que fazer para mudar? Eu realmente acho que a gente pode tentar começar ajudando, se IMPORTANDO com as pessoas que vivem na rua. Da maneira que for, mas ajudar. Não simplesmente achar que é normal o que vemos.

Deni disse...

o q fazer pra mudar ?
axo q nem o kassab saberia t dizer...
nem a dona giudéti do abrigo das crianças sem familia..
o erro como vc disse naum é da criança...e sim dos pais q naum tem o q fazer e fazme 463 filhos...
sedo q naum tem condições nem d sustentar um gatinho...
eu fikaria chocado se essa criança desleixada .abandonada..maltratada estivesse lendo um livro d camões ou com um nariz d palahaço protestando e gritando: Quero um futuro melhor...[repeat 3553x]..
enfim...
espero q essa criança encontre um caminho menos pior do q o q todos "achamos" q ele terá q é a marginalidade...

mto legal.
passando tambem para desejar feliz páscoa...

e convidar a ir no meu bloguinho humirdi..q tem até o ovo de páscoa do bono vox paskpaskpoas...

ótimo fds ..abraço

www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br


ps:
os drogados ricos d o clone num eram o thiago fragoso e o sergio "Bruno" e marone ???

ps2:
tenho mais dó d animais na rua do q de seres humanos.mas isso é oooooutra estoria!

Anaa Bia ;) disse...

eu realmente não sei oqe fazer pra mudar isso :/ É triste demais, eu tenho vontade de levar essas pessoas pra casa, dar comida, roupas...mas isso não é possível !

Ah, mudando um pouco de assunto, tem um selo pra você no meu blog :)

beeijo ;*

Solange Maia disse...

Ah... Aline...
Não deveria ser assim...
Meu Deus...

Acho que pequenas atitudes podem fazer alguma diferença, senão com aquela criança especificamente, com outra... mas o que a gente queria mesmo era pegar no colo e fazê-lo ninar, não é mesmo ?

Triste.... muito.

Tenha uma Páscoa linda...

Um beijo e um sorriso,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

A n i n h a a disse...

As vezes eu vejo cenas e fico impressionada do mesmo jeito que vc ficou, e me pego pensando no que eu poderia fazer pra ajudar.
Infelizmente em todas as vezes eu me sinto incrivelmente impotente.

Marcella ♥ disse...

São cenas como essas que nos fazem questionar para aonde foi a coragem e o sentimento dessa gente que tem poder nas mãos.
Tudo bem que as mudanças não dependem só deles, mas bem que eles poderiam ajudar.
Enchi o olho de lágrima.

Bjos e Post Novo!

Magui disse...

Uma metrópole como SP tem de tudo, faz parte.Eu sugiro que, politicamente, comecem a largar o osso e contribuam para a melhor distribuição de rendas do país.!

Lay disse...

Gostei muito do blog! Bem escrito e tal...
Também sou totalmente incomodada com a situação nosso País e acho que a solução é cobrar dos poderosos. Estudar, fiscalizar e procurar, até saber votar direitinho. Até saber separar quem realmente está comprometido com o País, de quem só quer "participar do jogo político" e fazer uma grana fácil.
AH! Ainda tem muitos projetos sociais, de pessoas que, assim como você, querem mudar essa realidade e não são políticos. É só procurar, participar ou, pelo menos, divulgar.

Daniel Costa disse...

Aline

Jornalista, que não pertença ao sistema, tem de ser, contudentemente, chatérrimo. Julgo ser por natureza obervador, de pequenos nadas, mas detalhes que seriam de importância, para governantes ouvirem o clamor.
O menino a chupar no dedo, prenunciava falta de carinho e afecto.
Acontece a muitos meninos, do mundo.
Pergunta-se: o fazem os poderes?
Daniel

Dulcineia (Lília) disse...

Aline,

Uma reflexão a demonstrar uma grande sensibilidade.
percebo o que queres dizer e lembro sempre a canção do Bob Dylan "blowing in the wind".
Olha, eu acho que passa, por criar grupos e nos juntarmos aos já existentes de entreajuda. Redes sociais e interventivas de entreajuda.
como alguém dizia "Não podemos salvar o Mundo, a única forma de iluminar um quarto escuro é acender uma luz!"

Um abraço
feliz Páscoa
http://www.youtube.com/watch?v=zlfKdbWwruY&feature=related

PS: às 4ªs Fªs, passa pelo arco-íris: temos o CLUBE DOS desabafos: falar sobre gaffes, coisas que nos fizeram começar mal o dia, coisas que não estão a ser muito agradáveis e a forma como nos "APETECIA" resolvê-las. Vamos respondendo aos comentários uns dos outros, com algo que tire "peso" e visitando os respectivos blogues, deixar algo que "brinque" com a situação. Contamos contigo!

C. disse...

Que notícia boa essa, a lei antifumo!!
Raras sao as notícias boas que vem da corja, op`s, da assembléia :=)

Já vou poder passar em Sampa sem ficar com aquele cheirão de tabaco, eba!!

Amandiinha disse...

Ah flor, bom, a imagem era de uma comunidade do orkut e um cara fazendo uma pergunta aos membros, tava +/- assim:

A comunidade chamava : Rock n' Roll
Ai tinha um carinha flando assim num tópico chamado "Galera podem ajudar?!"
Então ele dizia:
-PÔ, baixei umas músicas de um cantor chamado Elvis Preslei, mais ai curti as músicas e tals, mesmo sendo velhas, eh melhor que muitas de agora. Então, será que vai ter show dele no ano de 2008?!

Ai embaixo os carinhas zuando ele, mais meoo como o cara consegue ser tão burro? Impossivel, usauhsauh, eu gosteii !! ;P

Aah eu e o meu irmão estavamos acompanhando pelo pc, aah Borgeeeeees nosso salvador !! \õ uuhashua, agora esperar até amanhã pra ver qq da contra a galinhada !! usauhsuahsu ;P

Beeeijus ;*

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Parabéns pelo espanto, pelo texto, e pela ação de escrevê-lo: é onde está podendo chegar a sua responsabilidade nesse momento, e você mergulhou nela até a última gota.
Batalhemos uma educação melhor, que proporcione um senso crítico mais aguçado, que gerará votos menos clientelistas e mais qualificados.
Diante deste texto, vou voltar aqui.
BJS!

Will disse...

É engraçado. Você pergunta no final e a resosta mais comum transfere a responsabilidade...ser humano é foda mesmo, egoísta pra caralho.

O que você pode fazer, além de votar melhor ano que vem?

A minha pergunta é: o que você pode fazer agora?

Belo texto, belo trabalho.

Tainá Facó disse...

Menina... Tão triste isso, não é? Meu coração dói e sangra só de pensar. Logo eu que sofro com todas as dores desse mundo... Não é uma questão de VOCÊ FAZER. É uma questão de todo fazerem. O mundo dar-se as mãos e lutarem contra a pobreza. Ontem, por exemplo, estava chovendo aqui em Fortaleza. E sempre, nessas horas, me vem isso na casa: e quem mora na rua? Imagino aquelas pobres pessoas, que muitas vezes não têm culpa de estar ali, sofrendo, querendo um cobertor, morrendo de frio. É uma realidade triste do mundo, mas, principalmente, do nosso país.

Nina Jessica disse...

Tudo isso faz parte, e o que sera de nós se não fosse o Sarcamos? hhe
Só a gente entende como é, são coisas de Aline´s hehehe
Viva a vida, pois a vida tem valor e vc tem valor diante da vida!
Feliz Páscoa!

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, aline, que nos inventamos ao fazer algo-muito-tudo, a partir da confecção de um outro mundo, tendo em vista as veis abertas deste, que não outro. podemos começar?
b
luis de la mancha
te convido a me ler.

Paulo Tamburro disse...

Educação, educação e educação.

Salários dignos pra os professores e uma radical mudança no sistema educacional brasileiro.

Alguém aqui, poderia me dizer para o que serve o chAmado "ginasial" no ensino médio?

O ensino fundamental, tudo bem, desde que não gerem analfabetos funcionais.

O antigo, clássico ou cientifico, onde eu estudei grego, latim e, por isto, erro menos quando escrevo e até, quem sabe aprendi a escrever textos, tudo bem!

São 5 anos do fundamental, quatro de ginásio(?) e 3 do cientifico ou clássico:isto na nomenclatutra antiga. E para quê? Curriculos ultrapassados, professores desmotivados e pais irresposáveis.

Agora o grande e criminoso problema, mesmo da edução brasileira , é que o aluno passa muitíssimo POUCO TEMPO na escola.

QuanDo TEM aula,NO MÁXIMO, 4 HS.

nO projeto dos Cieps, os alunos , da escola pública ficariam o DIA TODO na escola.

Muda governo, muda orientação.

Lugar de criança é na escola, estudanto, se divertindo, praticando esportes, enfim...sE SOCIALIZANDO E NÃO SE DROGANDO, AQUI FORA!

Pais que abandonam os filhos na rua deveriam merecer por parte do Estado, profunda investigação E PENALIZAÇÃO, pois, estão entregando as crianças nas mãos da perversão e marginalidade social.

É tão somente, uma questão de VONTADE POLÍTICA.

Ynot Nosirrah disse...

Boa pergunta. Eu tenho a mesma dúvida há tempos. Chato é que isso não depende só de mim.
Tenha uma Feliz Páscoa, se puder.

O Profeta disse...

Para que a terra não trema
Para que esta Ilha seja de boa guarida
Mil e muitas ave-marias
Para iluminar tanta alma perdida

Em meu peito bate a fé
Sou um caminhante de muda revolta
Olhos presos a este manto verde
Alma que se ergue e fica solta


Boa Páscoa


Mágico beijo

Prii Carvalho disse...

Esse é o futuro do nosso país. Agora imagine a nova geração que vem por ai...

O mundo anda tão egoista e as pessoas tão materialistas que chegamos ao ponto de amar as "coisas" e usarmos as pessoas.

angela disse...

jah q comentei em varios posts.
passo pra parabenizar o excelente blog...como sempre
e claro...naum resisti e
dei uma sutil atualizada no meu . ..
espero q curta.
bjaum e espero vclá
ótima páscoa com mto chocolati e uma segunda feira de regime sensaiconal
kkkkk

www.sualista.com.br disse...

www.sualista.com.br