quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Vamos cancelar o amistoso

Primeira página do Estadão de hoje:

A tal crise foi provocada há duas semanas atrás quando o governo brasileiro concedeu o status de refugiado político a Cesare Battisti, ativista político italiano e assassino condenado por quatro homicídios na década de 70. Durante este período, Battisti era membro do grupo de extrema esquerda Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Em 1993 foi julgado e condenado a prisão perpétua. O Brasil entra na história a partir de março de 2007 quando Battisti foi preso ao se refugiar no Rio de Janeiro.

Este tipo de atitude não é nenhuma surpresa, ao contrário, é a cara da justiça brasileira, ainda mais quando dominada pelos petistas (muitos ex-revolucionários frustrados). Uma decisão assim quando tomada entre brasileiros sempre acaba pizza, mas atrapalhar a justiça italiana já é um ultraje. Como consequência, a Itália retira seu embaixador do país e dificulta a aproximação brasileira ao G-8, grupo dos oito países mais poderosos do mundo. Ótima pedida, não?

Ironicamente está marcado para o dia 10 de fevereiro um amistoso de futebol entre Brasil e Itália na cidade de Londres. O cancelamento da partida foi sugerido pelo Ministério das Relações Exteriores da Itália e nada me parece mais justo, já que o futebol é a única boa reputação com que o Brasil se preocupa.

Para completar o quadro, Lula tem mais um insight de extrema sabedoria e declara que o caso está encerrado. Depois dessa quem mais se qualificaria para asilo político nas belas terras tupiniquins? Osama bin Laden?


Chama eu?

13 comentários:

Isabelle.C. disse...

política ainda não é o meu dominio, nao falo tanto por receio de falar alguma bobeira.
mas sim, o governo brasileiro age como se o povo não existisse. Pode ter sido cruel demais; digamos sem opçao escolha.
É claro, sao decisoes importantes, para tentar manter uma boa relaçao com os outros paises, mas é o tipo da coisa que o governo tá fazendo de acordo com as "achações" de quem o faz.
muito confuso isso
nao sei se conseguir expressar o que quis, mas fica a ideia.

sou fascinada por casa de arquitetura antiga, de muros baixos, decorados, portoes de ferro que parecem mais obras de arte moldadas a dedo...às vezes pense que nasci na epoca errada. =~)
beijo!

Dalleck disse...

Melhor cancelar o amistoso pra evitar o mico também...

Leandro disse...

pois é!!!

Parabéns pro nosso governo.
Essa é a verdadeira "solução-avestruz" (esconde a cabeça e o resto que se fo##@).

Ju disse...

é, o Brasil é uma terra de loucos mesmo
=)

Paulo Queiróz disse...

Se pudessem, os bandidos do mundo inteiro se refugiariam no Brasil, onde o cumprimento das penas, quando cumpridas é uma delícia para todos, com direito a todas as mordomias possíveis e inimagináveis.
Esse infelizmente é o nosso Brasil.

Abraçosss 1000000

Minuto do Intervalo disse...

Tudo bem! Nem queríamos fazer parte do G-8 mesmo.

Eles vão sair perdendo. Não iremos convida-los para nosso carnaval, que assim como o futebol, é nosso cartão-postal!


(Ironia mode: On)

Menina de óculos disse...

Olá, Aline!!

O governo brasileiro tá sempre tomando atitudes políticas estranhas. Vai entender né. Meu único medo é ter que conviver com o Osama...espero q ele num apareça por aqui..rsrsrs

Que bom que vc me achou perdida aí pela blogosfera. Já linkei vc tbm ao meu blog.

beijãoo
:)

Smiri disse...

Brasil, Brasil...
O que dizer? Ainda temos o futebol e o carnaval né?! rsrs
¬¬

(Menina, que blog bom!!! rsrs)

;****

Leandro disse...

Oi Aline,

Sobre a greve na França. Concordo que a nossa (leia-se povo brasileiro) passividade bovina é um problema, porém sempre que tem algo assim no Brasil a coisa vira bagunça e os aproveitadores de plantão tiram um casquinha.

Outro detalhe interessante da França é que a greve deve ser anunciada com antecedência de alguns dias (essa de hoje eu jah sabia faz mais de uma semana). Por ultimo, mas não menos importante, quem faz greve tem os dias parados descontados do salario. Ou seja, quer ficar parado, fica, mas não vai receber. Pra mim isso é justo.

Na minha opinião, se essas coisas fossem levadas a sério no Brasil, ai teríamos alguma chance de sermos ouvidos.

P.S. Obrigado pela visita

Thaís A :) disse...

HAHA, concrdo com ele: Brasil é uma terra de loucos :)

Alberto Pereira Jr. disse...

o governo brasileiro não consegue lidar com os próprios bandidos.. e quer tomar conta dos dos outros países?

Jac. disse...

Aline, 'nosso' presidente sempre que
não sabe o que fazer ou dizer, dá o caso
como encerrado. É típico dele, ou seja...

Beijo.

www.sualista.com.br disse...

www.sualista.com.br